Quem ainda não foi a Machu Picchu, que é a principal atração turística do Peru, não ficará muito satisfeito com as novas regras para a visitação à cidade dos incas.

O Ministério da Cultura do país anunciou algumas mudanças que entraram em vigor a partir do dia 1º de julho. A intenção é preservar o patrimônio histórico, o que é válido com certeza, mas algumas alterações podem gerar problemas na logística da visitação.

Principais alterações

  • A visitação terá 2 horários: 6h às 12h e 12h às 17:30h;
  • Quem entrar na cidadela e sair não poderá mais voltar;
  • Só será permitida a entrada com um guia, seja em grupo ou privativo;
  • Nenhum visitante poderá caminhar sozinho (sem a companhia de um guia) pela cidadela, se isso acontecer, será retirado pelas autoridades de controle;
  • Quem comprar ingressos para os 2 turnos, será obrigado a fazer o primeiro com um guia e o segundo sem, mas é preciso mostrar o ingresso do primeiro;
  • Comprando o ingresso para a montanha Huayna Picchu pode ir sozinho desde que tenha comprado o ingresso para a visitação à cidadela com o acompanhamento de um guia;

Com essas restrições de horários e a proibição de voltar à cidadela caso o turista saia, a visitação a Machu Picchu tornou-se bem mais restrita. Não há banheiros nem onde comprar comidas por exemplo, o visitante terá que ficar pelo menos 3 horas sem acesso a isso.

Os bate-voltas partindo de Cusco serão bem afetados porque o trem que parte da cidade a caminho de Machu Picchu chega por volta das 9h da manhã, dessa forma, o turista que tiver comprado o ingresso para o primeiro turno terá apenas 3h para o passeio. Já quem comprar para o segundo turno ficará esse tempo à espera do horário para entrar.

Talvez a melhor opção seja dormir em Águas Calientes principalmente para quem opte pelo primeiro turno.

Machu Picchu

Principais proibições

  • É proibido entrar na cidadela com tripodes, drones, paus de selfie ou extensores para câmeras fotográficas;
  • Mochilas ou bolsas que excedam as medidas de 40 x 35, 20cm, nesse caso, terão que ficar nos lockers;
  • Não pode entrar levando nenhum instrumento musical;
  • O visitante não pode levar alimentos e bebidas;
  • Sapatos com salto ou solas duras são proibidos, os tênis e sapatos com sola são os mais apropriados;
  • É proibido entrar com carrinhos de bebês. Os cangurus são aceitos mas não podem ter nenhum metal em sua estrutura.

Em resumo

As entradas compradas até 30 de maio não sofrerão essas novas regras para a visitação, serão levadas em consideração as normas anteriores.

Aí vem a questão da possível complicação na entrada, já pensaram como ficarão as filas? Porque os ingressos são comprados online com antecedência e muita gente que estará em Machu Picchu no mês de julho poderá ter comprado os ingressos antes de 1º junho e terá direito a usufruir das regras antigas.

Atente que não há bilheteria na portaria, os ingressos têm que ser comprados com antecedência nos sites especializados. Custam 152 novos soles (R$ 154,00 mais ou menos) por pessoa para a visitação à cidadela e 48 novos soles (R$ 49,00 mais ou menos) para quem pretende subir a montanha Huyana Picchu. Além desse fator, há um limite de 2.500 visitantes diários, mais uma razão para se comprar os ingressos com antecedência.

Alguns sites que vendem ingressos:

ingressomachupicchu.com
cuscoperu.com
getmachupicchuticket.com

⇒ Leia também Machu Picchu: a cidade sagrada dos incas