A partir de 18 de maio a cobrança de bagagem despachada pode ser aplicada pelas companhias aéreas brasileiras. Uma liminar da justiça do Ceará derrubou a anterior que suspendeu essa prática que passaria a ser aplicada a partir de 14 de março.

⇒Leia também Liminar suspende cobrança de malas despachadas 

Com a proposta da ANAC, as companhias aéreas estariam liberadas para cobrarem pela bagagem despachada e essa cobrança seria de acordo com a política de cada cia.

O passageiro teria direito apenas a embarcar com uma bagagem de mão de até 10 kg sem custo adicional. Veio a liminar que suspendeu o início dessa cobrança mas foi derrubada agora por outra que a libera.

Algumas cias aéreas já se manifestaram a respeito, outras ainda estão em silêncio mas com certeza muito em breve se pronunciarão.

O que já é sabido sobre a cobrança de algumas cias aéreas:

Azul – Começará a cobrar pela bagagem despachada a partir de 1º de junho. A cia vai criar uma nova classe tarifária – MaisAzul – para os passageiros que optarem em levar apenas a bagagem de mão onde terão 30% de desconto no valor da passagem em outra classe.

Quem precisar despachar malas, pagará R$ 30,00 pela primeira bagagem. Esse valor é referente a uma mala de até 23kg.

Essa nova regra será aplicada inicialmente nos voos que partirem de Viracopos para 14 destinos nacionais.

Gol – A cobrança de bagagem despachada começará a partir de 20 de junho. A cia também vai criar uma nova tarifa – Light – para os passageiros que opatarem em levar apenas a bagagem de mão.

Quem comprar uma passagem mesmo que em outra classe tarifária pagará R$ 30,00 pelo primeiro volume despachado desde que comprado com antecedência no site, caso resolva pagar na hora do checkin, pagará R$ 60,00 por mala.

⇒ Atualizando

Recebi um email da Gol com essa tabela, resolvi colocar aqui porque ilustra bem as opções.

Latam  – ainda não se pronunciou como irá proceder, mas quando a decisão entraria em vigor no dia 14 de março, a empresa divulgou que iria cobrar R$ 50,00 pela primeira mala despachada e R$ 80,00 pela segunda. Os clientes Platinum e Black teriam direito de despachar 1 volume de até 23 kg sem pagar a mais por isso para voos nacionais.

Em voos para América do Sul, iriam manter a franquia de 1 volume de até 23kg free e cobrariam pelo segundo U$ 90. Já os clientes Platinum e Black teriam direito a 2 volumes de até 23 kg sem custos adicionais.

Para Europa e Estados Unidos a franquia seria de 2 volumes de até 23 kg cada sendo cobrados U$ 100 por volume a mais.

⇒ Atualizando

Na sexta-feira, 11 de maio, a Latam anunciou que manterá a franquia de 1 volume de até 23kg em voos nacionais e dentro da América do Sul e Caribe.

Para os demais destinos internacionais poderão ser despachados 2 volumes de até 23kg sem custo extra.

As cobranças por despacho de malas serão implantadas de forma gradual e devem começar nos próximos 50 dias, o valor divulgado por enquanto é de R$ 30,00 se contratado com antecedência.

Será criada uma nova classe tarifária, a cia aérea passará a ter as tarifas Promo, Light, Plus e Top e os preços vão variar de acordo com os benefícios oferecidos.

A proposta é de que o passageiro possa ter até 20% de desconto no valor da passagem com a cobrança do despacho de bagagem sendo feita por fora.

Avianca – a franquia de bagagem despachada varia de acordo com o tipo da tarifa. A Promo não dá direito a nenhum volume sem pagamento, na Economy a franquia é de 1 volume até 23kg e na Flex 2 volumes.

Quem precisar levar mais volumes, paga dependendo do destino:

Voos domésticos – R$ 30,00 com até 6 horas antes do voo e R$ 60,00 no balcão

América Latina – U$ 20 com até 6 horas antes do voo e U$ 40 no balcão

Estados Unidos –  U$ 92 com até 6 horas antes do voo e U$ 185 no balcão

O objetivo dessa decisão da ANAC é proporcionar uma maior concorrência entre as cias aéreas, como é praticada em outros continentes, mas vamos ver como esses preços serão aplicados e como os passageiros irão se comportar.

Segundo às regras, quem comprou passagens antes de 14 de março não sofrerá essa cobrança e agora com essa revogação, os passageiros que comprarem passagens desde 29 de abril podem ser cobrados por suas bagagens despachadas.

As demais alterações propostas pela resolução da ANAC entraram em vigor em março, apenas a que se refere à cobrança de bagagem despachada foi suspensa.

A dica é entrar em contato com a cia aérea antes de efetuar a compra para saber como será a cobrança para não ter surpresas desagradáveis.